Auto didatismo é bom, até quando ?

Eu sempre gostei de aprender. Principalmente coisas novas. Comecei a brincar com web por volta de 96, e já tinha criado alguns sites, simplerrimos, mas cheios de js (javascripts). E adorava os js´s. Não por fazer um relógio de pontos seguir o ponteiro do mouse, mas por poder vasculhar no código e modificar a minha vontade própria. Lembro de um muito elaborado que tinha uma “metralhadora” que escrevia, a bala, algum nome numa parede de ferro.

O Tempo foi passando, aprendia mais e mais de html, e acabei descobrindo o css (folha de estilos)… Mais evolução aprendi tableless e estava mexendo com PHP[bb]… Só que estava com varias dificuldades, e percebi uma triste realidade, por ser autodidata eu não seguia passos e fazia apenas as coisas interessantes, porem para fazer coisas mais relevantes ainda, tinha que me aprofundar no básico. Sabe aquela besteirinha que vc não se importou ? Diferença entre matriz e string… manipulação de variáveis, etc… Porem voltar pro básico, estudar um capitulo inteiro por conta de poucos detalhes que não foi aprendido “na raça” é massante demais.

Eu fico pensando, será que só eu tenho este problema ? Eu chego a concluir que eu tenho “preguiça” de reler algo. Será que este é a falha do autodidata ?

2 comentários sobre “Auto didatismo é bom, até quando ?

  1. Internet Explorer 6.0 Windows 2000

    Eu tive uma abordagem diferente, sempre li tudo da teoria envolvida sobre o assunto que queria aprender desde o início, mas já li vários livros que pareciam cópias uns dos outros mudando apenas alguns detalhes que por sinal eram valiosos. Eu acredito que a falha do autodidata é nunca saber quando se aprendeu tudo, e por conta disso nunca conseguir parar.

  2. Internet Explorer 6.0 Windows XP

    Roberto, deve ser esse o meu defeito, eu não procuro uma literatura completa. Por exemplo, para programação, eu pego um codigo fonte de algum programa conhecido, e fuçando, vou aprendendo como funciona, por isso acabo pulando passos importantes do aprendizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *